Cânion do Xingó é destaque no sertão do Velho Chico

Out 11

Cânion do Xingó é destaque no sertão do Velho Chico


O Cânion do Xingó, principal atrativo turístico do complexo, integra nas águas do Rio São Francisco os Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia.

Quando o assunto é turismo, o Nordeste é sim sinônimo de sol e mar. Isso não há como negar, apesar da rica oferta de atrativos que passam pela história, cultura, gastronomia, artesanato e que somam em muito para atrair milhares de turistas para a região todos os anos.

Mas no que diz respeito à natureza, os nordestinos têm muito a apresentar além das praias paradisíacas. O Complexo Xingó, em Sergipe, é uma das opções que deixam os visitantes surpresos.

O atrativo tem como portão de entrada Canindé de São Francisco, uma simpática cidade em crescimento situada a 200 quilômetros de Aracaju. O Cânion do Xingó, principal atrativo turístico do complexo, integra nas águas do Rio São Francisco os Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia.

É recomendado ao turista reservar, pelo menos, três dias para aproveitar bem os programas propostos pela Rota Aracaju Xingó que são considerados imperdíveis. Entre eles está o passeio de catamarã pelo Lago e Cânion do Xingó e a Trilha do Cangaço, local onde Lampião e Maria Bonita foram mortos.

Vale a pena também conhecer o Museu Arqueológico do Xingó, os sítios arqueológicos da Fazenda Mundo Novo, a Usina Hidrelétrica do Xingó, o Ninhal de Garças, o Parque Temático da Caatinga e desvendar as trilhas no Vale dos Mestres. O roteiro pode incluir também a cidade histórica alagoana de Piranhas.

A região é rica em diversidade cultural. Ter a oportunidade de participar de uma apresentação do grupo folclórico Cavalhada de Canindé é reviver a “guerra” entre os mouros e cristãos.

Um bate-papo de meia hora, com Zé Leobino, 83 anos, é entender um pouco do significado da palavra amor. O sertanejo faz questão de compor e recitar versos para alegria dos visitantes.

Embarcar nos roteiros turísticos do Complexo Xingó é uma experiência única. Primeiro pela diversidade do lugar e segundo porque a força do povo sertanejo é uma demonstração do quanto é possível ser feliz em um pedacinho esquecido do Brasil.

Ao comprar um pacote para Sergipe, solicite à sua agência de viagens de confiança que reserve no mínimo cinco dias em Aracaju e três dias em Canindé de São Francisco. Existem hotéis e pousadas na cidade. A melhor opção é o Xingó Parque Hotel.

Rio e festas dão vida a Canindé

Tamanha é a importância da Hidrelétrica de Xingó no Rio São Francisco que Canindé ganhou uma nova sede com sua construção, em 6 de março de 1987. Com aproximadamente 23 mil habitantes, Canindé de São Francisco é a cidade que mais cresce em Sergipe e tem como padroeira Nossa Senhora da Conceição.

As festas popu,lares ganham energia nesta região e o Carnaval e festejos juninos de Canindé são os melhores do alto sertão sergipano. Diversos eventos acontecem no município entre eles a Festa do Quiabo de 26 a 27 de setembro, já que Canindé é o maior produtor de quiabo em Sergipe.

Tem ainda o Festival da Gastronomia do Bode, que acontecerá dia 5 de dezembro. Ótima opção de destino para quem gosta de conhecer e divertir nas festas populares do Nordeste.

O Cânion do Rio São Francisco tem motivado expressiva demanda turística. Esse patrimônio natural, que integra os Estados de Sergipe, Alagoas e Bahia, é constantemente veiculado na mídia e a cidade de Canindé se esforça para estruturar a ordenação do fluxo turístico.

A região tem expressivo potencial histórico-cultural em função dos sítios arqueológicos identificados. As vocações turísticas evidenciadas são turismo ecológico e histórico-cultural.

Produtos como o bioma caatinga, o cangaço brasileiro, o Rio São Francisco, a arqueologia, a Usina Hidrelétrica e o Lago e Cânion do Xingó fazem dessa região um diferencial turístico do Brasil.

Esse diferencial chegou a eleger Canindé de São Francisco uma das duas cidades brasileiras no Nordeste a receber o revezamento da Tocha do Pan-Americano
Rio 2007.

Xingó é paraíso para ecoturistas

Quem gosta de fazer trilhas vai adorar a Fazenda Mundo Novo. O local conta com diversas delas além de sítios arqueológicos, todos em perfeito estado de preservação e harmonia com a natureza intocada da paisagem da caatinga sertaneja.

Nos sítios arqueológicos, estudados pela equipe da Universidade Federal de Sergipe em conjunto com a do Museu de Arqueologia de Xingó, foram construídas passarelas de proteção aos registros gráficos, datados pelos arqueólogos com até 9.000 anos.

Os amantes do turismo de aventura podem conhecer as maravilhas da caatinga, além de quatro sítios arqueológicos: Sítio do João, Sítio Patrocina, Sítio Josefina e Sítio do Cândido. A fazenda dispõe de várias trilhas ecológicas, dentre elas têm destaque a Trilha dos Veados, a Trilha dos Craibeiros e a Trilha do Alto do Céu.

Trilha da Grota de Angico

Esta trilha tem aproximadamente 680 metros, saindo do Sítio Duas Irmãs. É uma trilha bem conservada. A Grota, que está localizada em um vale às margens de um riacho temporário, é um abrigo encravado numa formação rochosa.

O local destaca-se por ser onde Lampião, Maria Bonita e cangaceiros foram mortos. O passeio pode ser a bordo do catamarã Pomonga, administrado pelo Xingó Parque Hotel ou do catamarã D. Pedro II da MFtur.

Já a Caminhada ao Vale dos Mestres é uma trilha com extensão de aproximadamente dois quilômetros, seguidos sempre sob o leito do Rio Poço Verde, temporário e afluente do São Francisco.

O sítio arqueológico é formado por três abrigos encravados no sopé de paredões à margem direita do riacho. Nestes abrigos encontram-se as gravuras, com datas de mais de 3 mil anos atrás.

Serra da Guia (Comunidade Quilombola)

A Serra tem início na Fazenda Guia. Situada em uma área de preservação ecológica natural, o local abriga mata atlântica e algumas árvores em extinção, como canela-de-veado, ipê, cedro e outras. Outra curiosidade é a fauna diversificada, com tatus-bola, tamanduás e pássaros de várias espécies.

Durante o percurso observam-se algumas nascentes, vários mirantes naturais e uma igrejinha. A Serra é considerada o ponto culminante de Sergipe. Um personagem do local é a famosa Zefa da Guia, responsável por mais de cinco mil partos.

Usina Hidroelétrica de Xingó

Entre os Estados de Alagoas e Sergipe, compreendendo os municípios de Piranhas (AL) e Canindé de São Francisco (SE), está localizado um dos maiores e mais modernos Complexos Hidroelétricos do mundo. Hoje, a UHE – Xingó é a segunda maior hidroelétrica do País e a sexta do mundo.

Construída pela Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco), com investimentos de cerca de US$ 3,7 bilhões, fez surgir um lago com 60 quilômetros quadrados de extensão, com capacidade de armazenamento de 3,8 bilhões de metros cúbicos de água.

A capacidade geradora da usina é de 3 milhões de quilowatts, com seis unidades geradoras instaladas, cujo potencial de energia é de 500 quilowatts cada. A visitação é permitida de terça a domingo, das 8h às 11h e das 14h às 17h. Informações: (82) 3886-1222.

Paraíso do Talhado (Passeio dos Cânions)

O passeio é realizado a bordo de escuna ou catamarã. As embarcações seguem navegando pelas águas do São Francisco, de onde se pode vislumbrar várias formações rochosas, enseadas e ilhas que surgiram após o enchimento do reservatório da UHE -Xingó. O passeio segue até o Paraíso do Talhado, um dos trechos mais bonitos do cânion, para um refrescante mergulho nas águas do Velho Chico.

MAX – Museu de Arqueologia de Xingó

Localizado na zona rural do município de Canindé de São Francisco, ao lado do Instituto Xingó, o museu é bem projetado e com ótimo acervo, apresentando também exposições temporárias.

O MAX surgiu a partir do convênio entre a Universidade Federal de Sergipe, a Petrobras, Prefeitura de Canindé e a Chesf. Tem como objetivo principal ampliar e divulgar o conhecimento da pré-história do Baixo São Francisco. A visita ao MAX é “obrigatória” em um roteiro turístico.

Fonte: Tribuna

Comentários

Quer conhecer a região de Xingó e se hospedar no melhor hotel?